Depoimentos

Capturar

Depoimento

 

“Sou uma pessoas extremamente ansiosa e introspectiva, e que já passou por várias situações que me impuseram um nível elevado de stress. Conheci a Márcia através de uma grande amiga e resolvi me dar a oportunidade de tentar o tratamento com os florais para me fortificar e enxergar as adversidades de forma mais positiva e otimista, resgatando o contato com meu eu interior e reconhecendo minhas potencialidades e possibilidades de dar novo rumo a minha história. Me sinto agora extremamente leve e bem mais tranquila…. a cada dia acredito mais no tempo, no resgate, na força interna e passei a ver a vida com um pouco mais de cores. Quero seguir meu rumo com a certeza de quem eu sou. Agradeço a compreensão e paciência da Márcia que me ajuda neste percurso.” Carla.

Capturar1

Depoimento

 

“Os Florais de Bach e a terapia holística com a Márcia começaram a fazer parte da minha vida há três meses, desde setembro de 2016, e estão sendo fundamentais para a minha recuperação. A busca por ajuda teve início a partir de uma crise de ansiedade, que me gerou muita angústia e insônia, sabia que algo estava errado. As recomendações que recebo da Márcia em cada consulta (essa pessoa iluminada, doce, que possui uma energia tão única e mágica), juntamente com as gotinhas milagrosas dos florais, renovam as minhas forças e estão me auxiliando, gradativamente, a descobrir quem sou de verdade, a conviver melhor com as minhas emoções, sentimentos, frustrações, dores, e principalmente a me amar mais. Obrigada, querida Márcia, por tamanha generosidade, colaboração e carinho. Você é muito especial, um ser humano evoluído, abençoado por Deus! Beijo grande.” Wanessa.

Captura

Depoimento

“Meu marido me achou mais calma e não sinto mais meu estômago doer, coisa que acontecia caso eu ficasse nervosa, como se apertassem um botãozinho que disparasse a dor, mas quando conheci a Márcia, foi o Amor: fui bem orientada, fiz o tratamento com os florais e não sofro mais do estômago. Me sinto mais em paz interiormente, não sei explicar, mas sinto, e estou feliz.” Patrícia